Devemos nos perguntar se a pornografia roubou nossa sexualidade?

Compartilhe este texto:
Encontrei esse link por acaso, de olhar o facebook de uma amizade recém-feita. Era meia noite, estava indo dormir mas a leitura se impunha. Recomendei no meu twitter, atrapalhou meu sono, outras pessoas reagiram da mesma forma e também escreveram posts. Coloco aqui um trecho pra ver se atiço a curiosidade de outros, porque é uma leitura chocante e necessária:


Quando fui para a exposição anual pornô em Las Vegas, entrevistei muitos produtores de pornografia. O que foi surpreendente é o que lhes interessa é o dinheiro. Eles não falam de sexo, falam de dinheiro. Eles falam de correspondência em massa, eles falam de publicidade de massa. O que nós esquecemos quando falamos de pornografia é que estas não são fantasias criadas do nada, que caíram do céu, essas são fantasias criadas dentro de um mercado tipicamente capitalista. O que você vê na pornografia é uma necessidade para manter isso. Agora, o que aconteceu é que quanto mais os homens estão usando a pornografia, eles são cada vez mais entediados e insensíveis com ela, o que significa que eles querem o material mais e mais violento. E a pornografia, porque é o lucro, tem de satisfazer as suas necessidades. O que é interessante é que pornografia é na verdade uma bagunça porque eles não sabem mais o que fazer, os pornógrafos. Eles foram tão graves e tão cruéis quanto eles podiam. Eles fizeram de tudo com os corpos das mulheres, perto de matá-las. Então a questão é, o que eles podem fazer agora para manter um público cada vez mais insensível interessado?

Leia mais, leia tudo.

2 thoughts on “Devemos nos perguntar se a pornografia roubou nossa sexualidade?

  1. Oi, Caminhante. Eu soube do trabalho desta estudiosa pelo blog Feministe. Dai vi ontem o link em portugues que vc postou e fiquei pensando de como principalmente aqui nos EUA que tem reality show de absolutamente tudo, a pornografia eh vendida como uma coisa super cool. Se brincar tem gente falando ateh de emponderamento feminino na pornografia e talz. Eh tudo tao triste.

    Eh preciso de estudos como esse pra dar trazer a luz a podridão que está por trás de uma industria milionária. Ta aí a sociologia dando respostas tão simples pra algo que ninguém cisma em perguntar por tratar-se de muito dinheiro envolvido e lá no finalzinho dessa cadeia estão as mulheres. Pra elas sobram migalhas.

    Uma vez li um relato de uma atriz pornô filmando numa espécie de navio set de filmagem – ela contando que muitas terminavam a cena e iam vomitar.

    Interessante que o vicio em pornografia do amigo que citei no post não deixa ele com o filme queimado com amigos homens. Pois a degradação não atinge no primeiro momento os homens – atinge as mulheres.Tanto as atrizes que nunca vão ser estrela pornô quando as companheiras que terão que se debruçar para entender a frustração do parceiro.

    bjs

  2. A indústria pornô é tão poderoso que os executivos esperneiam quando tem algum(a) ator-atriz com suspeita de AIDS. Dai é lei aqui parar com todas as gravações. E os caras perdem muita grana por cada minuto de filmes não produzidos. Só por isso eles batem o pé.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *