George e o segredo do universo

Compartilhe este texto:

Eu não sei pra que idade o livro George e o segredo do universo se destina. Embora não tenha sido feito pra mim, eu li com interesse. Também posso imaginar uma criança interessada em ficção científica com ele nas mãos. A história é simples, mas bem amarradinha. Algumas descrições são tão bonitas e sinestésicas, que fico muito curiosa em saber se elas foram obra de Lucy ou do próprio Stephen Hawking:

No entanto, a Casa Vizinha era totalmente diferente. Muitas vezes George subiu no teto do chiqueiro para observar por cima da cerca aquela gloriosa floresta emaranhada. O matagal exuberante formava pequenos esconderijos, e as árvores tinham ramos encurvados e cheios de nós, ideais para um garoto subir. Amoreiras silvestres cresciam em grandes touceiras espinhentas, com os galhos ondulados parecendo se espichar em estranhos braços como trilhos de uma estação ferroviária. No verão, as ervas daninhas se enroscavam em todas as outras plantas do jardim, como uma teia de aranha verde; dentes-de-leão amarelos brotavam por toda parte; uma serralha sanguinária gigante, de espinhos venenosos, se destacava, ameaçadora, como uma espécie de outro planeta, e pequenos miosótis azuis cintilavam sua beleza em meio àquela brilhante confusão verde do quintal da Casa Vizinha.

p.14-15

George tem pais idealistas e radicais no repúdio à ciência. Graças à um super computador, ele passa a ter acesso à viagens pelo universo e sem querer se mete numa disputa entre cientistas. Além da aventura em si, o livro é sensível e fala de inseguranças, ser diferente na escola, ética. Separadas e dentro do contexto da história, explicações sobre os planetas, cometas, galáxias, buracos negros. As informações estão resumidas e acompanhadas de lindas fotos. É um livro que não duvida da inteligência das crianças e que coloca qualquer um mais interessado nas origens do universo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *